Tire suas dúvidas sobre revestimentos!

O Programa Fazer o quê? tá bem pertinho de estrear e nós contamos com um time incrível de marcas parceiras pra realizar a transformação na casa da Gerusa. Tu ainda não tá sabendo da novidade? Vem cá.

Quando nos deparamos com a cozinha, vimos que o piso estava precisando de um “help” com urgência, todo desnivelado e muito acabado. E foi aí que o Grupo Fragnani, que engloba as marcas Incefra, Incenor e Tecnogres, deu aquele apoio com todos os revestimentos que usamos na reforma.

Estamos muito ansiosos pra falar sobre tudo, e agora nessa fase de pós produção, depois de MUITO trabalho, já já vamos mostrar aqui o antes e depois, viu?

Mas também aproveitamos a oportunidade pra produzir um conteúdo bacana sobre muitos assuntos relacionados as empresas que fizeram esse sonho virar realidade. Hoje reuni as dúvidas mais frequentes sobre revestimentos e trouxe respondidas aqui pra tirar todas as inseguranças de quem vai reformar ou construir =)

Com vocês, Camila Lambeti, gerente de produto da Incefra/Grupo Fragnani

ACQMVQ: Começando com a pergunta que não quer calar: Quais as diferenças entre piso cerâmico e porcelanato?

A placa cerâmica tradicional é composta de argila e outras matérias-primas inorgânicas que passam pelo processo de prensagem ou de extrusão. As placas podem ser esmaltadas ou não. Já o porcelanato possui menor absorção de água, baixa porosidade e elevado desempenho técnico, podendo ser esmaltado ou não, polida ou natural, retificado ou não.

ACQMVQ: Quais são as diferenças entre os acabamentos (acetinado, granilha, no slip e brilhante)?

O acabamento é muito importante para a indicação de uso de cada ambiente.
Nas paredes podemos utilizar todos os acabamentos para todos os ambientes, mas quando falamos de pisos temos que verificar a quantidade de tráfego que teremos e a maneira como os mesmos serão limpos. Por exemplo: produtos brilhantes e acetinados são bastante utilizados internamente, pois tem uma resistência boa e fácil limpeza e manutenção.

Já os produtos granilhados e No Slip são mais indicados para áreas externas, pois têm maior resistência ao desgaste. Estes produtos tem a superfície rugosa que evita escorregões. No entanto, acaba retendo mais sujeira do que outros. A manutenção destes modelos exige uma limpeza mais vigorosa. O ideal é usar água, sabão e saponáceo líquido, esfregando sempre que precisar.

Incefra

ACQMVQ: E em relação ao formato?

Em relação ao formato não existe uma regra de aplicação, mas podemos lembrar que quanto maior o tamanho do revestimento cerâmico, maior a sensação de amplitude que teremos no ambiente e menos rejunte será utilizado. Também podemos utilizar os formatos menores para destacar o ambiente ou detalhe. Um exemplo é a utilização dos 10×10 ou 21×21 em bancadas, detalhes na cozinha, etc.

ACQMVQ: Quais as vantagens de escolher um revestimento cerâmico e os principais benefícios?

Vantagens – Piso cerâmico

Durabilidade: O piso cerâmico é muito mais durável que outro tipo de pisos. É também muito resistente à água e bactérias, sendo por isso uma boa opção para quem sofre de problemas respiratórios ou alergias.

Variedade de modelos: O revestimento cerâmico pode ser encontrado em diversas cores, desde as mais vibrantes aos tons mais sóbrios. Alguns modelos de placas cerâmicas representam materiais mais nobres, como madeira, mármore, pedra, etc.

Isolamento: Em climas mais secos e quentes, o piso cerâmico ajuda a manter a temperatura ambiente mais fresca.

Preço: Um produto bastante acessível na relação custo benefício.

Instalação: A própria instalação também fica mais econômica, sendo também muito simples de ser feita. Indicamos contratar uma empresa e profissionais especializados para a mesma.

Fácil manutenção: A placa cerâmica tem uma manutenção muito simples, além de ser muito fácil de limpar. Para mantê-lo bonito e nas melhores condições basta simplesmente varrer o chão, limpando em seguida com uma esponja ou pano úmido e um pouco de detergente neutro.

Vantagens – Porcelanato

Facilidade na limpeza: o porcelanato é um piso muito prático, pois a limpeza diária é feita de forma muito simples. Basta varrer e passar um pano macio umedecido com água e detergente neutro.

Versatilidade decorativa: esse tipo de piso é extremamente versátil, já que pode ser encontrado em diferentes cores, tamanhos e acabamentos, viabilizando sua utilização em qualquer parte da casa. Para completar, ele possui enorme diversidade decorativa.

Durabilidade: o porcelanato apresenta baixa absorção de água combinada à alta resistência mecânica, ou seja, é um piso forte e durável.

5.       Qual o melhor tipo de revestimento para áreas molhadas como cozinha, banheiro e área de serviço? Existem tipos específicos também para áreas externas?

Banheiros e cozinhas

Podemos indicar produtos com PEI igual ou acima de 3 para cozinhas e PEI igual ou acima de 2 para banheiros. O piso para banheiros não recomendamos brilhante para dentro do box. Para as paredes, podemos indicar qualquer produto. Temos alguns revestimentos No Slip indicados para aumentar a segurança em áreas onde podem ocorrer escorregões, como banheiro. A superfície das peças é dotada de micro relevos que ajudam a aumentar o atrito do piso com os calçados, tais como. No nosso site também pode ser buscado por indicação de uso.

Você sabe o que significa a sigla PEI? É uma classificação dada para os revestimentos cerâmicos entre 1 a 5, que caracteriza a resistência, segurança contra escorregões e a indicação por quantidade de tráfego. Quanto maior o PEI, mais resistente é o revestimento. Saiba mais em www.incefra.com.br

Áreas Externas

Podemos indicar produtos com PEI igual ou acima de 4 para áreas externas. Para as paredes, podemos indicar qualquer produto. Importante verificar a finalidade do espaço, assim adequamos os revestimentos as necessidades.

Produtos acetinados tem maior facilidade de limpeza, já os produtos granilhados e No Slip tem a superfície rugosa que evita o escorregoes. No entanto, acaba retendo mais sujeira do que outros. A manutenção destes modelos exige uma limpeza mais vigorosa. O ideal é usar água, sabão e saponáceo líquido, esfregando sempre que precisar.

Outros exemplos:

– Local onde o carro fica estacionado – produtos de fácil limpeza com PEI igual ou maior que 4.

– Local onde há plantas e jardinagem – produtos acetinados, granilhados e No Slip

Incefra

ACQMVQ: Alguma dica primordial para o assentamento perfeito?

Para um bom assentamento, contratar um profissional capacitado pode fazer toda a diferença no resultado final do projeto. Veja mais detalhes no link abaixo:

https://youtu.be/XvS1EdvL8gc?list=PLJdPMwQZU7wYvYVHvMqHu4Md268XpmB4O

ACQMVQ: Qual a função da junta de assentamento?

As construções, de uma maneira geral, sofrem muito com as variações de temperatura (frio, calor, umidade, vento) e também com as sobrecargas. Consequentemente o revestimento também está submetido a tensões que chamamos de “movimentação”.

Para aliviar estes esforços impostos ao revestimento cerâmico, os projetistas devem prever formas de absorver ou aliviar esta movimentação, para evitar o destacamento da cerâmica. Uma forma de aliviar esta tensão é prever juntas no sistema de revestimento cerâmico.

As juntas devem ser deixadas entre as placas do piso. Estas juntas têm como objetivo minimizar o aparecimento de imperfeições na aplicação (formação de degrau e compensar as variações de tamanho entre as peças) e ajudam a acomodar as movimentações da base e das placas cerâmicas.

Outra função das juntas são absorver parte das deformações do revestimento cerâmico, permitir que pequenas diferenças dimensionais entre peças ou placas sejam compensadas e facilitar eventuais trocas de placas cerâmicas evitando que outras sejam danificadas. A largura das juntas deve ser feita conforme recomendação do fabricante da placa cerâmica.

incenor

ACQMVQ: Como evitar desperdícios de material no processo de aplicar os revestimentos cerâmicos?

Ter um bom profissional responsável pelo assentamento e definição de quantidades é fundamental. Tenha certeza que possui material para revestir toda a área pretendida acrescida de 10%. Essa quantidade extra é para suprir perdas durante o assentamento e proporciona peças de reserva para futuras trocas e reparos. Também é interessante comprar cada tipo de produto uma única vez, pois lotes diferentes do mesmo produto podem diferenciar na tonalidade.

Leia as recomendações dos fabricantes dos materiais a serem usados: existe uma infinidade de produtos no mercado e você precisa saber para quais ambientes o produto foi feito, além de outras recomendações para seu uso. Por exemplo, ambientes expostos ao sol exigem argamassas mais resistentes.

Armazenar os materiais em local adequado: as peças cerâmicas devem ser mantidas limpas e suas embalagens íntegras (embalagens facilitam o transporte e protegem as peças). Além disso, planejar onde serão armazenadas para evitar ter que realocá-las antes do uso.

Paginações e detalhes: é importante conhecer os detalhes pretendidos e acompanhar se as marcações do azulejista batem com o projeto de paginação. Uma vez iniciada a aplicação, o reinício do processo é complicado e custoso.

Cuidados antes do assentamento:

Para uma distribuição harmoniosa, estenda algumas peças tiradas ao acaso de diversas embalagens para verificação. Alguns têm uma variação no desenho e na tonalidade para melhor reproduzir efeitos naturais, efeitos rústicos, como pedras, por exemplo.
Diferentes lotes podem apresentar diferença de tonalidade e tamanho. Sendo assim, antes de iniciar, verifique se todos os produtos são da mesma referência, qualidade e lote.
Verificar se o contrapiso ou parede estão limpos, impermeabilizados, com juntas estruturais e completamente secos. Certificar se o contrapiso ou parede estão nivelados e esquadrejados, estes podem interferir no correto alinhamentos das placas durante o processo de aplicação. Observar se não há vazamentos e infiltrações de água antes da aplicação da placa cerâmica.

Cuidados durante o assentamento:

Seguir normas referentes ao assentamento com o uso de argamassa colante:

– NBR 13753 (Revestimento de piso interno e externo);

– NBR 13754 (Revestimento de paredes internas);

– NBR 13755 (Revestimento de paredes externas e fachadas);

O contrapiso ou parede deve estar seco, limpo, nivelado, prumado e com juntas estruturais. O lote recebido deve ter a mesma referência, qualidade e tonalidade.
Comprar 10% a mais para recortes e acabamentos. Usar peças com imperfeições nos recortes. Usar argamassa colante específica para cada tipo de produto. No assentamento usar dupla colagem para peças maiores que 30 cm x 30 cm.
Usar rejunte industrializado, impermeável e de boa qualidade. Para produtos rústicos, granilhados ou texturizados, recomendamos que seja aplicada uma fina camada de cera incolor em pasta sobre as peças antes de assentar. lsso evitará que a argamassa e o rejunte grudem sobre elas, facilitando a limpeza.
Evitar a queda de objetos pesados e pontiagudos, pois podem danificar o esmalte.
Não utilizar ácidos e outros produtos químicos, bem como palha de aço.
Para uma distribuição harmoniosa, estenda algumas peças tiradas ao acaso de diversas embalagens para verificação. Alguns produtos têm uma variação no desenho e na tonalidade para melhor reproduzir efeitos naturais, efeitos rústicos, como pedras, por exemplo.

tecnogres

ACQMVQ: Qual a argamassa utilizada para assentamento de porcelanato?

Seguir normas referentes ao assentamento com o uso de argamassa colante:
– NBR 13753 (Revestimento de piso interno e externo);

– NBR 13754 (Revestimento de paredes internas);

– NBR 13755 (Revestimento de paredes externas e fachadas);

ACQMVQ: Pode-se colocar pisos cerâmicos sobre outros pisos como madeira?

Desconheço se existe alguma maneira de aplicação de placas cerâmicas sobre madeiras, por exemplo. Mas é bastante comum a colocação de placas cerâmicas sobre placas cerâmicas. Inclusive tem a argamassa própria para esse tipo de assentamento.

ACQMVQ: Quais as últimas tendências? Hoje vemos que revestimentos que simulam outros materiais como madeiras e cimento estão super em alta e valorizam bastante qualquer reforma. Os geométricos também estão com tudo. São novidades que vieram pra ficar?

Sim, os revestimentos que simulam madeiras e cimentos estão em alta há alguns anos e vieram para ficar, pois temos uma variedade de texturas, cores e formas que valorizam os ambientes. Além disso, facilitam a manutenção e durabilidade, em comparação com outros materiais, como a madeira, por exemplo. Os geométricos e tridimensionais também estão com tudo, pois valorizam os detalhes de forma diferente, conforme a iluminação do dia ou do ambiente.

ACQMVQ: Qual a maneira correta de fazer a limpeza de cerâmicas e porcelanatos? Produtos de limpeza como desinfetantes ou cloro podem danificá-los?

O ideal é usar água, sabão e saponáceo líquido, esfregando sempre que precisar para a limpeza da cerâmica ou do porcelanato. A utilização das placas cerâmicas com PEI e textura correspondente a necessidade do ambiente facilita a manutenção e conservação do mesmo.
Para manter as características e a durabilidade do revestimento cerâmico é ideal evitar alguns produtos na hora da limpeza. Os inimigos desse tipo de piso costumam ser: ácidos, aguarrás, escovas ásperas, ceras para aumentar o brilho e sabão em pó. Não utilize ácido e outros produtos químicos de média ou alta concentração, bem como “palha de aço”, estes podem danificar permanentemente o revestimento cerâmico.

ACQMVQ: Curiosidade: Como são produzidas novas estampas? O que é levado em consideração?

Os nossos revestimentos são desenvolvidos com a nova tecnologia de impressão digital em alta definição (HD). Isso garante que os produtos possam reproduzir diversas estampas e produtos diferentes e também tenham variações de faces, que podem proporcionar combinações muito mais bonitas e reais.

Realizamos continuamente pesquisas de mercado e análises de tendências em várias feiras no Brasil e no mundo, buscando referências na moda, mobiliário, tecidos, cores, técnicas, etc… Depois compilamos toda esta massa de informações e discutimos com os departamentos comercial e de desenvolvimento, para avaliar a viabilidade e necessidades dessas tendências. A partir da identificação de oportunidades, iniciamos o desenvolvimento dos produtos internamente.

No processo de criação definimos conjuntamente cada detalhe, técnica e efeitos. Depois que são definidas as melhores opções do mote escolhido, a partir de uma variedade de cores, técnicas e indicações de uso, partimos para um teste industrial e posteriormente lançamento ao mercado com todas as informações necessárias (catálogo, ambientes, releases, etc).

Se você tiver uma outra dúvida que não foi sanada aqui, conta pra gente nos comentários que vamos respondendo, combinado?

 

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

1 Comentário

Deixe um comentário

Por favor, deixe um comentário
Por favor, informe seu nome