Organizando objetos pequenos: A casa do Marcelinho

Eu conheço o Marcelinho desde que eu tinha uns 5/6 anos. A gente ia junto na condução do seu Eduardo para a escola, lá na década de 70. E na época, a condução escolar era embrionária ainda, ou seja, seu Eduardo era quase nosso motorista particular pois não existiam outras clientes para o serviço que ele fazia naquela época.

A vida levou a gente para outros caminhos, para outras escolas, nos afastamos, perdemos completamente o contato, até que em 2000, fui fazer uma entrevista de emprego no extinto hotel Le Meridien no Rio de Janeiro, aquele da cascata, lembram? Quando eu abri a porta da governança para a entrevista, dei de cara com quem? Adivinhem? Ele mesmo, Marcelinho de uniforme, trabalhando neste setor do hotel. Fui aprovada na entrevista e trabalhamos quase 4 anos juntos, gargalhando absurdos, porque estar com ele é diversão garantida. Não desgrudamos nunca mais à partir daí!

Temos muitas coisas em comum, adoramos arte, decoração, viajar, comer bem, doces e vivemos uma vida nesse processo de engorda/ emagrece, emagrece/ engorda. Mas o Marcelinho, ele é uma pessoa ímpar, de um humor ácido, inteligente e eu sinceramente não conheço ninguém, mas ninguém nesse mundo de Deus que não goste desse menino!

Há tempos que falo com ele sobre a importância da organização e ele sem nunca ter experimentado o serviço, já me indicou para muuuitas pessoas. Percebia que ele não deixava eu chegar até a casa dele. Não sei porque motivo e também não julgo. Trocamos várias figurinhas pelo whatsaap madrugada afora, falando sempre dessa temática, porque percebia nele um certo consumismo exagerado ao mesmo tempo que uma vontade imensa de dar um fim naquele caos que estava a casa dele.  Sabe aquela pessoa que sabe o que é bom? Então, filho único, neto único, teve uma vida boa, confortável. Não que não tenha mais, porém um avô já partiu, a avó linda, apesar de lúcida tá velhinha e exige cuidados e gastos. O pai inspira cuidados de saúde muito especiais e a mãe dele, ahhhhh a mãe dele, sou apaixonada por ela, cuida do pai dedicadamente. Ou seja, não sobra orçamento pra torrar por aí.

Mas Marcelinho tinha coisas ótimas, lindas mesmo, de várias viagens mundo afora. É um super executivo bem sucedido e talentoso. Tem um AP fofo só pra ele, e que eu sempre questionava, achando um absurdo uma pessoa sozinha ocupar tamanho espaço. Até que um dia me senti à vontade para dar de presente um voucher de organização, um dos nossos produtos preferidos pelos clientes que querem presentear alguém. Sim, no caso dele, o voucher garantia uma empreitada de organização, que consistiria em 3 dias de trabalho. E ele decidiria o que era prioridade.

O Marcelinho é o louco das velas, dos aromas, dos Toy Arts, dos DVDs, dos perfumes, das louças, dos patos (ele ama aqueles patos de banheira) entre tantas outras coisas. Uma loucura a quantidade de itens que ele coleciona! E num posso nem reclamar, pois ele é mega desapegado! Acho até que o sucesso do processo só se deu porque realmente ele desapegou de muitas coisas. Pra ter um ideia, foram 70 gravatas doadas, fora todos os outros itens! Malas e malas de roupas e objetos doados e todo mundo ganhou coisas. Extremamente generoso. Todos ficaram felizes, inclusive ele.

Começamos pelo banheiro e sala, com louças e DVDs sendo o maior desafio. Fizemos um brainstorm juntos, e rolaram muitas ideias para viabilizar a organização quando visitamos uma loja de material de construção e outra de artesanato. Compramos prateleiras prontas para o banheiro, cujo único problema era o excesso de patos na bancada. As prateleiras ajudaram a diluir o volume naquela bancada e ele ganhou um espaço limpinho para usufruir e colocar o que de fato deve habitar lá: toalha e kit de higiene dental.

Na sala, uma organização diferenciada e ganhamos espaço dentro dos armários. Algumas poucas coisas ele doou, mas o que fez a gente ganhar espaço mesmo, foi verticalizar! Eu lancei a ideia e ele topou! Ele tinha pratos lindos, um de cada, comprados pelo mundo. Divertidos, inusitados, irreverentes. A cara dele, que topou fazer uma parede inteira de pratos descolados e assimétricos. Um super arranjo de parede! Ficou entulhado, mas ele gosta de casa assim, e confesso, amo também! Rs A parede ficou um espetáculo, pra quem gosta de muita informação, um prato cheio, aliás, vários pratos vazios e uma parede cheia de criatividade.

Algumas outras louças mais sofisticadas, porta retratos que estavam guardados e Toy Arts que estavam num saco plástico num outro cômodo da casa, resolveram a questão que ele tinha com uma estante caretinha da sala, e que precisava de uma bossa. Separamos os livros que estavam em vários lugares da casa, classificamos e decoramos a estante com eles e vários objetos divertidos  de todos os tipos, ainda sobrou um espacinho para algumas coisas caretinhas que ele tinha. Esse menino transita em todos os universos, num dá pra rotular ele não!

Os DVDs, o próprio Marcelinho lançou a ideia e realmente é um ganho de espaço enorme. Já havia feito anteriormente isso para uma cliente e deu muito certo. Classificamos os DVDs por gênero e criamos cases de acordo com os temas. Recurso barato se formos comparar com o bem que proporciona. Ganhamos quatro gavetas e uma porta de armário para setorizar as velas e os cheirinhos que estavam espalhados pela casa, isso, só retirando o DVDs das caixinhas.  À partir da organização feita, conseguimos criar espaços definidos e juntar tudo o que estava espalhado pela casa em gavetas temáticas na estante da sala. A gaveta das velas, a gaveta dos cheirinhos e por aí vai.  E o Marcelinho, foi só se empolgando nesse processo, que se estendeu para os armários de roupas e um quartinho que ele tinha, cheio de sacolas e bagunça e que ele não me permitiu de jeito nenhum fotografar! Rs

Pra trás ficou a cozinha e a área, e parte da suite dele. Ficou para uma próxima etapa, porque pra quem não tá acostumado, entendo que esse processo seja exaustivo, e ele já tava ficando cansado, a produtividade só diminuindo bem como a paciência e o tempo dele. A continuidade acontecerá, um dia, quando ele quiser, porque a casa dos meus amigos, é um laboratório delicioso, e uma das minhas missões, é fazer com que o mundinho de cada um deles, ganhe qualidade através da organização. Tem dado certo, viu? O Marcelinho tá na onda agora de pintar a casa toda, e mexer na decoração, tornando-a mais funcional, isso sem contar o descarte, processo que segundo ele, ganhou força com a nossa entrada lá alguns meses atrás. Organização é um vício até pra quem não curte tanto ela, mas depois que experimente, vixe, não fica mais sem ela não!

Beijos e até a próxima! E quem quiser conhecer um pouquinho da minha arte, do meu mundinho, é só acessar: www.atelieordenar.com

Deixe um comentário

Por favor, deixe um comentário
Por favor, informe seu nome