Menu
  • Um tour pela La Case de Cousin Paul

    banner topo3

  • Como fazer crepioca e três recheios deliciosos

    banner topo2

  • Uma festoca preparada em 24h? 1 ano do Bê

    banner topo1

Em 17.03.2015 - Por Eva Mota

As famosas luzinhas de Paris

O casal francês tava lá na Tailândia, de abraço daqui, beijinho acolá quando a ideia surgiu. Viram por lá guirlandas de bolinhas e trouxeram uma penca pra presentear amigos e parentes. A galera gostou tanto, mas tanto que pedidos surgiram e os dois resolveram: vamo botar pra fazer. Foi assim que surgiu a La Case de Cousin Paul ou A Casa do Primo Paul, uma marca linda especializada em vender as guirlandes aqui na França.  

Eu já conhecia a marca antes de vir pra cá. Quando vi que tava pisando em Paris, surtei e dei a La Case como endereço certo. Em um passeio em Montmartre, encontrei a lojinha e, ainnnn, caí dura de amor! O bairro sem dúvida até agora é o meu preferido. Fica no 18º arrondisement (18º distrito) considerado mais popular. A La Case de Cousin Paul fica quase na esquina antes de chegar à basílica de Sacré coeur. Muita gente vai com esse destino certo, ir à Igreja, por tá no ponto mais alto de Paris e poder ver a cidade de lá. Mas eu queria ir à Montmartre mesmo por conta das lojinhas. (Foto: Expresso Paris)

13

Aí fui andando, andando e tóin!!! Entrei e fiquei com cara de dãã lá dentro. De novo, girando em 360º que nem os carrin de controle remoto do paraguai quando quebra. Falei nada. Só fiquei olhando. Juro que não chorei (Sério, acredita) :D

2

Já em meu estado normal, fui falar com o vendedor. Expliquei quem era, de onde era e danei a fazer foto. A loja funciona assim: o cliente escolhe a quantidade de bolinhas da sua guirlanda, as cores das mesmas e ainda o tipo de fio, branco ou transparente. Tudo aqui é em 220v, viu? O que pra mim é ótimo.

3

4

As bolinhas são feitas de linha e podem ser amassadas, ótima opção pra quem é viajante, né? Os preços variam de acordo com a quantidade de bolinhas que você escolher.

7 Tem também os tipos de luminárias e cúpulas, caso você não queira tanta bolinha miúda pendurada. Pode ser um pendente assim…

5

Ou então uma cúpula. Ou uma luminária com base!

6 No final, montei a minha com 20 bolinhas misturando cores quentes e pontuando com poucas frias. Mas se a pessoa é daquelas que tem a maior dificuldade em escolher, lá também já vende kits prontos em caixinhas, como estes que tão aí atrás do Albert, vendedor simpático e tchímido. Pedi pra ele uma foto, ele sorriu, mas me deu um não. Aí eu com meu francês primário e baiano: ” Ôô, Albééért, s’il vout plaît, mon ámie..” O cara riu da minha cara, mas deixou eu fazer a minha fotéénha.

8 Peguei tudinho doooida pra montar. Queria dá uma corzinha de nada no studio onde a gente mora. Tu conhece? Não? Clica aqui ó. Tinha pensando em fazer algo simples e que pudesse levar de volta pra Bahia, claro. Aqui no bairro tem uma livraria maravilhosa com bons preços e lá encontrei cadernos com folhas estampadas, prontas pra serem destacadas e a gente fazer o que quiser. É muito massa! Cada caderno é de um tema, com estampas década de 70, paisley, floral japonês e dezenas de outras.

Comprei alguns e quis dá um jeitinho na feiura do quarto. Mas antes, fui montar a minha guirlanda. Escolhi o fio transparente. Na hora da compra, os vendedores te instruem, então, primeiro, é preciso fazer um corte miúdo de 1cm no máximo em cada bola a partir do furo, encaixar a lâmpada. O arozinho de plástico que vem logo acima serve pra segurar e ainda fazer o acabamento. Não tem segredo.

10 Com uma fita transparente da 3M, colei as guirlandas e só as pontas dos papéis. Engraçado como sempre quis uma parede com papel estampado, sem um padrão específico, tudo misturado. Masss, vou logo te avisando, foi algo só pra dá uma corzinha, hein? Nenhum projeto milagroso. Escolhi cores mais quentes por achar que dá mais aconchego. Mas não tirei as dobras, nem estiquei tanto. Vou deixar pra fazer acabamento bem feito na minha casinha, néamm, amigues? (Pra tirar dobra, alisar um papel, pode passar ferro com um pano fino por cima ou então borrifar água minimamente prensando o papel entre livros bem pesados) E foi só.

O quarto é feinho? O quarto é feinho? Ficou menos xoxo? Ficou menos xoxo? E eu tô falando de novo que nem o Paulo Gustavo? Tô falando de novo que nem o Paulo Gustavo, masssss ao menos deu uma levantada no astral. Ok, tem estas almofadas puoodres e esse cinza e todas as paredes. Pra dá mais up, aproveitei e colei meus dois corações mexicanos que mal ganhei e já morro de amor!

20

14

Ah! E se quiser ter uma dessas, checa no site da La Case de Cousin Paul como é a entrega pro Brasil. Mas se não quiser ter tanto trabalho, pagar um frete mais amigo e ainda apoiar o trabalho de gente brazuca talentosa, a Toda Coisinha loja daquela menininha querida e cogumelenta tem.

Beijo, gentchy! 

Até!

Ana escrevendo:

Gente, tive que invadir o post da Eva por dois motivos:

-Passem lá no blog dela que lá tem um monte de posts lindos, engraçados e super legais sobre essa temporada da minha baiana nas zoropa.

-Né que hoje ela também tá lá no site Casa Aberta? Mostrando a sua casa brasileira coisa mais linda dessa vida! Ah gente, corre lá também e levem o babador.

 


Em 16.03.2015 - Por Ana Medeiros

Bê – 1 ano.

Há um ano, com menos de um mês…

(Tão feinho gente, hahaha, psiu).

BERNARDO_02

Hoje, 16 de março, completando 1 aninho de vida <3

bê um ano bê um ano3
bê um ano7

Nunca quis um segundo filho, apesar de sonhar com três. Tinha medo pelo meu parentesco com o Leo. Certo dia decidimos que teríamos sim, temos irmãos e sabemos o quanto é maravilhoso tê-los em nossas vidas, privar o Vini seria egoísta demais da nossa parte. Engravidei. Quase entrei numa depressão, me arrependi nos primeiros meses, chorei, pedi pra que fosse mentira. Não, eu não fui uma grávida romântica que faz coração na barriga, não lembro se tomei banho alguma vez alisando o bucho, conversava pouquíssimo com meu neném, muitas vezes eu só conseguia pensar “Putz, pra que fui inventar?!”.
Daí meu bebê cresceu, cresceu, cresceu, e já dentro da barriga era um pimentinha, serelepe, inquieto, travesso. Sabe criança que quer chamar atenção de todo jeito?E eu ia amolecendo esse coração bobo, que no fim das contas, talvez, só estava inseguro com esse novo amor.
Ah meu bebê…
42 semanas, ufa! Chegamos juntos ao topo, onde desejamos, com saúde e cumplicidade. Cada contração era como se você, bebezinho valente,estivesse fazendo exatamente o que você faz hoje quando quer descer do meus braços, se contorce, bate as perninhas, sacode os bracinhos. A impressão era essa mesmo, a de um bebê esperneando dentro de mim.
Ah filho…Eu tentei até o meu limite, sob condições que escolhi, mas pouco desejei que tivesse acontecido da forma que aconteceu, te trazer de maneira natural pro lado de cá. Quer saber? Uma grande bobagem tudo isso, vc nasceu forte, estávamos enfrentando tudo juntos de uma forma ou de outra, e você estava pronto! Isso que importa.
Como toda relação aqui em casa é muito sincera, preciso te dizer que não foi o dia mais feliz da minha vida, há um ano atrás eu não estava feliz meu bebê, eu estava tentando fazer com que as coisas parecessem normais, mas me doía tanto, e a única coisa que me fazia sentir melhor era te olhar, te amamentar, te abraçar. E a mamãe é tão sensível a tudo isso ainda, mas o único arrependimento que tenho é de não ter planejado as coisas de uma forma melhor pra nós dois, porque aquele arrependimento de ter te gerado, vixe, nem uma pontinha dele existe mais. Você é o neném mais incrível que já conheci, eu sou sua fã, cara.
Bezinho, você me fez e me faz mais forte, paciente, tolerante. Cada vez que me tira da zona de conforto, você me dá uma lição. Eu sou muito grata por ter você em minha vida, meu lampiãozinho. Que esse seja o primeiro ano de uma vida muito longa, estarei sempre ao seu lado.

Mamis.


Em 16.03.2015 - Por Ana Medeiros

O nosso anexo, home office (Em processo)

Sempre que faço pesquisas sobre pautas aqui no blog, um dos assuntos mais “pedidos” é pra que eu mostre mais os bastidores, seja relacionado ao nosso “home office”, a decoração da nossa casa, aos pioios, etc. E quer saber? Entendo perfeitamente, porque sempre que vejo algo mais “íntimo” das minhas blogueiras favoritas parece que estou mais amiga delas, hahaha.

Do lado de cá, também acabo me sentindo um pouco íntima de vocês, tanto é que não ligo muito em mostrar as coisas do jeito que são e estão. Esse post é um exemplo do que estou falando.

Vocês sabem que temos um “prédio” anexo no quintal da nossa casa  né? Já mostrei aqui outra vez (E sei, sei, estou devendo um novo tour pela casa) e hoje vou mostrar novamente como andam as coisas agora. Teve muitas mudanças, decoração linda e tudo do jeito que eu sonho? NÃO. Tá tudo ainda precisando de carinho, de detalhes e dedicação, mas pra vida corrida que eu estava/estou tendo, acho que tá de bom tamanho para o momento e já é um pontapé inicial.

Já comentei nas redes sociais do blog, mas acho que ainda não falei aqui: Fechamos a lojinha física. Sim, estou feliz e tranquila com essa decisão. Em um período ainda mais tumultuado com bebê novinho, decidi que queria ter essa experiência e não me arrependo, mas mesmo antes de completar um ano, vi que outras prioridades e novos rumos seriam mais vantajosos e até lucrativos, então me sinto aliviada. Agora o foco é trabalhar mais ainda no blog e na lojinha online.

Agora deixa aproveitar e mostrar pra vocês o lugarzinho que passo praticamente todos os meus dias. É daqui que escrevo esse post, é daqui que dou uns gritos pra que o povo me escute lá embaixo, na nossa casa, é daqui que me estico pra entregar umas coisas pro Leo que fica mais tempo na oficina, é aqui que me refugio quando o bicho tá pegando, haha…

nosso home office9

Quase tudo que vocês podem observar nas fotos nós vendemos na lojinha. O cabideiro e a mesinha são criações nossas, o vaso é da Cá’doro. Eles ficam logo próximo da porta de entrada.

nosso home office11

Aqui uma visão geral. A minha mesa do lado esquerdo, a mesa no centro é pra fazermos as embalagens e a outra mesa com cavaletes lá no cantinho é da Jaci, que me ajuda com tudo relacionado as vendas e clientes da Casa de Criação.

nosso home office2

Como a maioria dos nossos produtos são sob encomenda, ainda não temos um super estoque (ainda), então muitas coisas ficam lá mesmo na oficina e sobem já pra serem enviadas, outras ficam embaladas aqui em cima (E por enquanto estou usando o banheiro pra guardar outras coisas, mas abafa que lá á um caos e não mereceu foto). Nessa estante (É da MMM, lembram dela?) colocamos além de produtos menores, as nossas pastas e documentos.

nosso home office8 nosso home office10

Aqui a minha mesa, minha bagunça e meu House chupando pirulito e olhando sempre pra minha cara pra lembrar de não levar a vida tão á sério (Aqui tem o arquivo pra baixar). Estou pensando em colocar um outro quadro do Adam Levine ~apagar, marido vai me matar~.

nosso home office3

Os redondinhos aí são porta-chaves e correspondência e também criações nossas, assim como o caixote <3

nosso home office5 nosso home office4

Naquele outro armário colocamos coisas como pôsteres e tecidos. Na estante as almofadas que também vendemos na “lujinha”, e lá do outro ladinho fica todo o material de embalagem e adesivos de azulejos nosso home office7 nosso home office12

O que ainda pretendemos fazer por aqui?

-Reformar todas as mesas.

-Trazer umas plantas.

-Organizar mural também com fotos (Só tem conta, gente!)

-Comprar uns kits de organização para deixar em cima das mesas, dificultando a bagunça eterna que sempre faço na minha mesa.

-Firulas, faltam firulas.

nosso home office1

Algumas outras coisas e ideias surgirão no meio do processo né? Vou atualizando vocês com as mudanças, pra quem sabe, também te inspirar por aí.

Bem, agora vou pedir pra o Leo fazer um post mostrando a oficina dele que fica aqui no piso, rs. Sou mais o meu espaço, o dele é tão cheio de poeira, rs. #fazparte

 


Página 4 de 3591 ...12345678... 359Próximo

Conheça nossos produtos