• Conheça nossa coleção de posteres na Moldura Pop!
    slide  moldura pop
  • Baixe o seu!
    relogio
  • Como fazer um painel diferente e colorido
    relogio
Em 13.03.2017 - Por Ana Medeiros

Ministra da economia informa: Fiz feira com menos de R$30 reais.

Ainda hoje pela manhã estava conversando com umas amigas pelo Facebook, que também são autônomas, e falávamos sobre a falta que faz as vantagens de um emprego fixo com salário caindo todo dia 30 de cada mês (Ainda que isso não seja sinônimo de estabilidade e vida financeira tranquila), ao mesmo tempo que respondia um email de uma agência pedindo pra que eu reduzisse custos pra conseguirmos fechar uma parceria com um anunciante, e também no mesmo momento onde paguei o servidor do blog, que levou quase metade de todo o dinheiro que eu tinha na conta.

Tá fácil? De jeito nenhum! E tem chegado a hora de economizar ainda mais (“Ainda mais” porque desde sempre a gente anda fazendo isso), e tem horas que você olha pro seu orçamento e pensa: Pra onde vou? Parece não ser mais possível reduzir nada, porque como bem disse minha amiga Fabi “Vamos combinar sem dinheiro até ficar em casa à toa é difícil pq vc precisa pagar o aluguel e contas para q ela exista”.

Não sou expert em economia doméstica e em preços do supermercado, como sugere o nosso querido Fora Temer, aliás, eu nunca fui de pesquisar lugares mais baratos ou andar com calculadora pelas corredores. Sempre comprei o necessário e muitas vezes fui fiel a determinadas marcas, então quando colocava algo extra no carrinho, sabia o quanto aquilo iria alterar o valor habitual final.

Algo que eu tenho tentado fazer aqui em casa é ter novas posturas na hora das compras com alimentação, que é onde vejo que os valores podem ser reduzidos pela minha vontade e somente por ela, rs. Tipo, não dá pra pedir pro aluguel ficar mais barato, pra companhia de energia me cobrar só metade da conta ou hospedar o blog numa plataforma gratuita que não suporta os acessos, tá osso!

Mas voltando para os gastos com alimentos, as coisas tem mudado bastante , principalmente nos últimos dois meses. Antes eu fazia compras mensalmente (Tudo de uma vez) no supermercado e quinzenalmente no verdefrut, a quitanda com ar condicionado da cidade, rs. Antes eu pedia pizza toda sexta-feira, almoçava fora todos os domingos e sempre tinha um lanchinho no meio da semana com as crianças na cafeteria.

Agora a coisa mudou e vocês ficarão pasmos com o que vou contar,rs:

Tá vendo toda essa geladeira cheia? Todos esses itens custaram R$26,00 na feira livre. Calma, na verdade foi na xepa da feira livre. Cheguei quando as barracas estavam sendo desarmadas e encontrei tudo sendo vendido a preço de banana: chuchu, tomate, cebola, abacaxi, jambo, e a própria banana. Muito barato, porque eu trouxe de tudo um pouco, de frutas a hortaliças (Veio até um mói de manjericão). Pra se ter ideia da pechincha que foi, comprei um brócolis a R$2,00 e abacaxi a R$1,00. Geralmente eu trazia bem menos que isso, uma variedade bem menor, e as compras no verdefrut não davam menos que R$70,00.

legumes 2 legumes 1

 Pode ser que em grande centros urbanos essa facilidade não seja tão grande, nem os preços tão baratos, mas vocês já pensaram em procurar a feira mais próxima e checar os valores? E cheguem na hora certa! Certamente vocês não encontrarão os pimentões mais bonitos como no horário da manhã, mas te garanto que ainda encontrarão muitas coisas em condições perfeitas de consumo.

 No mercado não foi diferente: Como moro numa cidade turística, os preços geralmente sobem no fim de semana e no final/inicio de cada mês, então fui hoje, na segunda! E porque pra mim tem sido melhor fazer as compras quinzenalmente? Uma única resposta: Menos desperdício ou mercadoria parada, hahaha. Compro somente o que será preciso para duas semanas e tem compensado bem mais. Fiz as contas e estou gastando quase 30% menos.

compras

Obviamente que isso tem surtido efeito na minha família, na minha casa e na cidade em que moro, mas de repente numa família grande, compense mais fazer compras em atacado. E como definir tudo isso? De acordo com um outro bate papo com amigas ministras da economia, chegamos a algumas conclusões:

- Anote o consumo de sua família: Quais itens são mais consumidos ao longo do mês, quais as preferências de cada um, o que é dispensável nesse momento de pouca grana e o que jamais pode faltar (no meu caso, o leite dos meninos e lanchinhos da escola).

- Observe quais itens são desperdiçados com frequência, e isso vale também para produtos de limpeza e higiene pessoal. Percebi que um detergente de pratos aqui em casa durava menos que uma semana, e achei um absurdo, por mais que seja um produto barato. Agora vou alternado o uso dele com o sabão em barra.

-Aquela velha história de não ir ao supermercado com fome ainda tá valendo, assim como levar uma lista com o que realmente é necessário.

-Também me dei conta que produtos que são produzidos no meu Estado, de industrias locais, tem um valor muuuito diferenciado. Por exemplo, aqui temos a Vitarella, e a margarina deles é quase 50% o preço da Qualy. O ketchup da Tambaú tem um melhor custo-benefício e é uma delicia. O iogurte da Isis é bem mais acessível e a qualidade melhorou bastante nos últimos meses.

-Tente comprar os itens que necessita pela ordem que são distribuídos pelos corredores. Sem tá batendo perna de um lado para o outro, otimizando o tempo e se livrando de tentações.

-Raramente fazia panqueca e omelete para o almoço, era sempre a ideia na cabeça que tinha que ter uma carne. Nunca aproveitava o molho da carne de panela, agora junto com alguns legumes e vira uma sopa gostosa. Muitas vezes nem olhava o poder de diluição de produtos de limpeza, hoje sei que com apenas uma tampinha do desinfetante, posso passar pano na casa inteira.

Como vocês estão lidando com esses momentos de apertar o cinto? Alguma outra dica boa pra compartilhar com a gente?

 


Em 09.03.2017 - Por Ana Medeiros

Como fazer cachepots de cimento

Ele está super em alta e temos alguns tutorias rolando lindamente pela internet , o cimento invandiu a decoração e vem entrando nas listas de materiais de projetos faça você mesmo cada vez mais. Os cachepots tem sido produzidos em massa por entusiastas do DIY, cada um fazendo a seu modo e chegando a resultados lindos.

Hoje quero mostrar pra vocês os cachepots da Nat Sá (Segue ela aí no Instagram @nataliabrsa) que vem mais coisas lindas por aí), minha leitora e amiga querida, que me mandou essas fotos tão coloridas, mostrando pra gente o quanto é fácil termos essas linduras em casa e com a nossa cara, a liberdade pra personalizar é infinita.

como fazer um vaso de cimento7

Quais materiais você vai precisar?

Cimento; cacto; tinta, pincel, lápis; régua; papel firme (de preferência papelão).

como fazer um vaso de cimento6

Passo 1: Desenhe o formato desejado e recorte;
Passo 2: Una as partes e fixe com durex;
Passo 3: Coloque a massa do cimento;
Passo 4: Acrescente um objeto para formar o espaço onde as plantas ficarão (vale a pena passar óleo no objeto escolhido para que ele saia com facilidade)
Passo 5: Espere secar e retire o vaso do molde. Pode pintar. Pronto ♡

como fazer um vaso de cimento4

como fazer um vaso de cimento3

É bem isso mesmo, gente. Tem muito o que fazer não, mas as possibilidades de tamanhos, formas, cores, desenhos, são tão grandes, que é só colocar a criatividade pra jogo e fazer peças lindas, até pra vender ou presentear =)

como fazer um vaso de cimento como fazer um vaso de cimento2

Agora eu te pergunto: Tu quer blogar e não tem um blog? Pois faz aí teu post e manda pra gente, porque casa de vó é casa de vó, neah?

-Você pode enviar um projeto no estilo Faça Você Mesmo, fotos de um cômodo da sua casa ou a decoração da casa inteira.

-Todas as fotos precisam ter preferencialmente  760px de largura e estarem com uma qualidade bacana. Não exigimos fotos profissionais, mas também não rola foto com o celular que você tem desde 2010, combinado?

-Todos os tutoriais precisam de um texto bem explicadinho, detalhado, minucioso. Precisamos saber o nome de todos os materiais e também daqueles detalhes super importantes que não podemos deixar passar (Se for algo mais complexo, passo a passo mais tranquilo não tem frescura não, belê?)

-Não nos interessa somente algo visual, Queremos também saber da sua história. Já notou que a maioria das nossas postagens tem algo muito pessoal, ainda que estejamos falando dos rejuntes do banheiro? Hahaha.

 


Em 08.03.2017 - Por Ana Medeiros

O sofá mais lindo e o ANTES da minha sala de estar

Falei que esse primeiro 2017 seria muito mais minha casa aqui nesse bloguinho do que qualquer outra pauta né? Pois é, agora o ano começou de fato.

O parte do piso superior , onde estão os quartos, a salinha de tv e banheiro, já está praticamente decorada, e a partir da próxima semana vou postando um a um. Agora a minha saga começa com o piso inferior, onde temos a sala de estar e jantar, o escritório, a cozinha e área de serviço, todos em andamento.

Mas daremos uma pausa nisso tudo pra falarmos do meu sofá, por favoooooor! Ele chegou recentemente e eu estou assim…morta de amores! Foi um presentão da Iaza Móveis de Madeira, nessa deliciosa missão de decorar a casa novamente. Sim, mores, podem babar muito, só não coloquem os pezinhos em cima, rs.

sofá ana medeiros

sofá ana medeiros3
sofá ana medeiros2

O modelo é o clássico Chesterfield, mas obviamente que não poderia ter uma cor tão tradicional para ser da Dona Ana Medeiros, escolhi amarelão, bem amarelão. Esse modelo teve origem na Inglaterra, e dizem que foi a partir de uma encomenda do Conde de Chesterfield, que pediu a um marceneiro lá no séc XVIII, um sofá que fosse beeeem confortável. Surgiu então esse mobiliário babado com encosto capitonado, com braços na mesma altura e almofadas soltas no assento.

Chesterfild original é em couro, mas né…couro não rola com a gente, então o modelo comercializado pela Iazza é de tecido facto náutico, 100% impermeável, resistente, não retém poeira, resistente a produtos multiuso, alcool, raios UV e tem proteção antibacteriana (Ufa, arrasou!). O danado tem 2,36cm de comprimento, que sofazão da porra. Confesso que fiquei surpreendida com a qualidade, perfeitinho em cada botão que foi preso, em cada pé de madeira.

Geralmente são usados em ambientes mais requintados, mas aqui em casa, como adoro a mistureba de estilo, vai ficar ao lado de plantinhas, quadros ilustrados pelas amigas, rack de madeira, tapetão artesanal, mesinha dos pioios comerem. Vai ser lindo esse “cenário”, vocês não acham?

ANTES

Tirando o sofá e a mesinha, a sala está nesse momento desse jeitinho esculhambado aí. As cadeiras não ficarão na sala de estar (provavelmente) e nem esse móvel azul. A parede da direita ganhará um papel de parede nos próximos dias, ainda precisando de um lustre. O rack também já está viajando para os braços da mamain e estou sem saber se uso persiana ou cortina na janela.

Ainda na dúvida se coloco TV nessa sala ou não, mas estou certa que quero uma samambaia, quadros lindos na parede e alguns objetos outros objetos decorativos. Ali na escada quero emoldurar e colocar todos os desenhos e recadinhos que as crianças fazem pra mim.

sala ana medeiros antes

Dicas são bem-vindas viu?

Já volto!


Página 2 de 460123456... 460Próximo
PageRank

Conheça nossos produtos